Notícia criada em 12 de Setembro de 2019 às 00:29

Car*s computeir*s,

Recentemente, uma entidade política da Unicamp anunciou um evento no IC que foi divulgado sem a aprovação da diretoria, o que é necessário para eventos no instituto desde abril de 2019. Ao serem confrontados pela decisão, citaram o CACo como “vítima de censura” pela gestão atual do IC, “censura” esta que utilizam para justificar o evento sem autorização.

De fato, um evento do CACo foi negado durante a implantação do novo Regimento do Uso de Espaços do IC em abril, mas não consideramos esta ação como censura, pois o IC ainda estava em processo de transição com os novos modos de reserva e nesse contexto entendemos a opção por suspender certos tipos de eventos até a regularização das regras. Após esse incidente, todos os eventos do CACo foram aprovados.
Essas medidas foram implantadas graças ao uso indevido da estrutura do IC para eventos que em momento algum foram divulgados diretamente à comunidade. No evento que gerou a mudança, realizado pela mesma entidade, a motivação demonstrada na reserva não condizia com o real evento planejado, e o modelo anterior de autorização de eventos permitia esses abusos.

Os eventos negados são aqueles que não são voltados à comunidade do instituto e simultaneamente não são ligados à área de Computação. O CACo entende essa decisão como justa, e defende o direito do IC de autorizar os eventos que são apropriados.

Também ressaltamos, dado que o grupo em questão se identifica como uma entidade da Unicamp e os eventos são divulgados amplamente, que não há necessidade da realização de tais eventos no IC.
Diversos coletivos na Unicamp utilizam espaços como salas no Ciclo Básico ou locais externos para realizar suas atividades, como o vão do PB, a fim de realizar eventos que não tem foco num instituto específico, mas sim, a comunidade universitária como um todo. Sendo assim, não vemos motivo para burlar as regras do IC.

A diretoria do IC tem apoiado eventos no instituto voltados à comunidade dos cursos de Computação, como o PipoCACo (debate) sobre mudanças na pós-graduação, que ocorreu em maio deste ano ou a Semana da Computação (SECOMP), que ocorreu em agosto deste ano.
Outro evento foi o CineCACo, em junho deste ano, no qual passamos o filme “Infiltrados na Klan” e logo depois tivemos uma mesa de debate sobre o assunto abordado no filme. O evento foi aprovado pelo IC pois foi divulgado diretamente (e apenas) à comunidade dos cursos de Computação, por uma entidade ligada ao instituto, com um público alvo composto por alunos de cursos vinculados ao instituto.

Concluindo, não existe a necessidade de realizar esses eventos no IC, visto que a entidade organizadora não é vinculada ao instituto, o público alvo não é composto por alunos do instituto e o assunto não é relacionado a computação. Não é necessário quebrar as regras do IC para a realização desse evento, portanto, o Centro Acadêmico da Computação defende a decisão do Instituto da Computação em negar tais eventos e reitera, não houve e não há nenhum tipo de censura dentro do IC.